São 1.716 confirmações entre janeiro e setembro deste ano. No mesmo período do ano passado 484 pessoas foram diagnosticadas com a doença. Aedes aegypti é transmissor da dengue e de outras doenças
Divulgação/SESA
Palmas registrou este ano mais de 1,7 mil casos de dengue. Segundo a Secretaria de Saúde da capital, foram 3.514 notificações e 1.716 confirmações entre janeiro e setembro. O número mais que triplicou se comparado ao mesmo período do ano passado. Na época 484 pessoas foram diagnosticadas com a doença após 1.770 casos suspeitos serem investigados.
A quantidade de confirmações aumentou rapidamente. Nos seis primeiros meses do ano a capital tinha acumulado 730 casos.
A Semus reforçou que os cuidados para eliminar focos do Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças, devem ser redobrados durante o período chuvoso. Nesta época do ano é mais comum encontrar água acumulada em recipientes.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
A Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVCZ) de Palmas informou que para desacelerar os casos todos os moradores da capital precisam reservar um tempo para procurar possíveis focos do mosquito em todas as áreas da casa. A vistoria pode ser feita uma vez por semana. Veja abaixo como evitar a proliferação do Aedes aegypti
Agentes da UVCZ também fazem visitas em residências com objetivo de eliminar criadouros. “Além da inspeção, nossos agentes buscam também orientar os moradores sobre a necessidade de eliminar recipientes que não são de uso contínuo e lavar bem os que são de uso contínuo, entre outras iniciativas que ajudam na prevenção das doenças”, disse Amanda Alexandrino, bióloga da UVCZ.
A doença pode evoluir e levar a morte. Alguns sintomas da dengue são: febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos que piora com o movimento, manchas e erupções na pele, cansaço extremo, dores nas articulações, náuseas e vômitos.
Caixas d’água não podem ter nenhuma abertura
Raiza Milhomem/Prefeitura de Palmas
Como evitar a proliferação do Aedes aegypti
Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda
Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo
Mantenha lixeiras tampadas
Deixe os depósitos d’água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água
Plantas que acumulam água devem ser evitadas
Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana
Mantenha ralos fechados e desentupidos
Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana
Retire a água acumulada em lajes
Dê descarga, no mínimo uma vez por semana, em banheiros pouco usados
Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário
Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue
Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a UVCZ
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins


Compartilhar:

Deixe seus Comentario